ACIST-SL participa de audiência sobre ampliação do Tecnosinos

30/01/2019

Artur Lemos, secretário de Meio Ambiente e Infraestrutura, propõe doação de área para ampliação do Tecnosinos
Artur Lemos, secretário de Meio Ambiente e Infraestrutura, propõe doação de área para ampliação do Tecnosinos

 

A convite do deputado estadual Tiago Simon, o presidente da ACIST-SL, Oldemar Brahm e o prefeito Ary Vanazzi, participaram de uma audiência nesta quarta-feira, 30, com o secretário estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, Artur Lemos. Também participou o ex-vice-prefeito do município, Daniel Daudt. No encontro, receberam a informação que o governo do Estado pretende fazer a doação da área de 46 hectares, hoje pertencente à extinta Fundação Zoobotânica do Estado, para ampliação do Parque Tecnológico São Leopoldo (Tecnosinos).

 

A intenção do governo estadual é a de construir um projeto de lei, que deverá ser enviado à Assembleia Legislativa ainda no primeiro semestre deste ano, autorizando a doação para a Prefeitura do município, o que irá permitir a ampliação do empreendimento.

 

O presidente da ACIST-SL, Oldemar Brahm, aplaudiu a iniciativa do governo gaúcho em doar a área. Ele lembra que desde 2017 a entidade vem atuando fortemente neste objetivo, uma vez que o Tecnosinos precisa ampliar a oferta de espaço para a vinda de novas empresas e também para oportunizar o crescimento das que já estão no local. “Em agosto de 2017 entregamos um ofício para o então governador Ivo Sartori, quando esteve em São Leopoldo para a reunião-almoço da entidade, solicitando a transferência, por parte do Estado, de área de 53 hectares, de um total de 800 hectares, do Horto Florestal para o município de São Leopoldo, visando à expansão do Parque”, lembra.

 

Além da geração de emprego, renda e impostos que cada empreendimento gera para o município, cujo montante depende do seu porte e objetivos, Brahm destaca que será benéfico para o entorno da área. “Atualmente, não há um planejamento de ocupação e, com a instalação das empresas, a valorização será muito grande, estimulando uma série de outros negócios”, diz.

 

Brahm também ressalta que as empresas hoje instaladas têm atuação em nível global, levando o nome de São Leopoldo para os mais diversos países e consumidores. Outro fato importante é a qualificação dos seus profissionais, que hoje são atraídos para o Parque, que pelo seu conhecimento têm uma massa salarial elevada, gerando consumo local. “Ter empresas do perfil do Tecnosinos gera um efeito dominó extremamente positivo para a comunidade local”, sintetiza.

 

O Tecnosinos já possui 100 empresas, gerando cerca de 10 mil empregos, e necessita da ampliação para atrair novos investimentos. O projeto prevê que parte dos 46 hectares será destinada à preservação ambiental, aliando desenvolvimento sustentável e proteção da natureza.

 

“Já estamos trabalhando nesse processo desde 2017, e é preciso ressaltar a capacidade de articulação entre Estado, Assembleia, prefeitura e setor privado a favor do interesse público, transcendendo questões partidárias. O Tecnosinos tem uma excelência reconhecida de pesquisa, gerando milhares de empregos, e já está com sua área saturada. Essa é uma causa importantíssima para o Rio Grande do Sul”, diz Tiago Simon.

 

Brigada Militar - Na mesma audiência, foi anunciada a sinalização positiva do secretário Lemos para a cedência, por parte do Estado, de um imóvel de 12 mil metros quadrados, no Centro de São Leopoldo, para a instalação do 25º Batalhão da BM. Hoje, o Batalhão funciona em um prédio alugado com infraestrutura precária.

 

O imóvel no Centro, que pertence à CEEE, está desocupado há dez anos. A intenção do governo é a de, ainda no primeiro semestre deste ano, fazer a troca do imóvel pelo abatimento de dívidas de ICMS que a Ceee tem com o Estado.

Fonte: Imprensa ACIST-SL e Imprensa Deputado Tiago Simon

› Compartilhe

— LEIA TAMBÉM —

novidades

Receba nossas novidades. Cadastre-se gratuitamente.

Top